Projeto Arara Azul monitora ninhos artificiais no Recanto Ecológico Rio da Prata

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) recebeu no dia 07 de julho a visita de Carlos Cezar Corrêa, técnico do meio ambiente do Projeto Instituto Arara Azul e da bióloga Grace Ferreira da Silva, com o objetivo de monitorar os ninhos artificiais instalados no atrativo.

Durante a visita foram realizadas vistorias em 14 ninhos artificiais instalados na fazenda.

Em um dos ninhos foi encontrada Coruja suindara “Tyto furcata”.

A bióloga Grace Ferreira da Silva ressaltou que a espécie utiliza os ninhos como refúgio, para dormir e se alimentar.

A espécie, segundo as informações do Portal Aves de Rapina, costuma nidificar em forros e sótãos de casas, celeiros, abrigos abandonados e torre de igrejas. Elas não constroem ninhos para postura e incubação, necessitam de uma cavidade inferior ou de uma pequena saliência.

Geralmente costuma botar de quatro a sete ovos e são incubados por, aproximadamente, 32 dias. Com 50 dias de vida, os filhotes já estão aptos para voar.

Essa espécie é ativa ao entardecer e amanhecer e também noturna. Costuma alimentar-se de pequenos roedores e insetos, ingerindo-os por inteiro.

Além da coruja suindara, a equipe do Instituto Arara Azul ressaltou que as araras exploraram também os ninhos artificiais. “O perído reprodutivo está se iniciando e esperamos que as araras ocupem os ninhos e tenham muitos filhotes”, concluiu Grace.

Sobre a parceria:

O Recanto Ecológico Rio da Prata e Lagoa Misteriosa mantém a parceria com o projeto Arara Azul, desde fevereiro de 2012 quando foram instalados os primeiros ninhos artificiais nas dependências das fazendas.

Sempre que podem ou são solicitados, os colaboradores do projeto realizam visitas de monitoramento dos ninhos e também dos filhotes que possam ser encontrados.

Projeto Arara Azul monitora ninhos artificiais no Recanto Ecológico Rio da Prata

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) recebeu no dia 24 de setembro a visita da equipe do Instituto Arara Azul.

Durante a visita foram realizadas vistorias em 13 ninhos artificiais instalados no atrativo, sendo que, foram encontradas três ovos de Falcão-relógio, ave de pequeno porte, de difícil observação. Em geral, é mais escutado do que visto. Segundo informações do portal Wikiaves, botam de dois a três ovos com um período de incubação de 46 dias. Geralmente os ninhos são feitos dentro de cavidades, em árvores ocas, com múltiplas entradas, a uma altura entre 12 e 20 m do solo.

O ninho e seus arredores são constantemente vigiados pela fêmea que impede a aproximação de outras aves e primatas. Os filhotes abandonam o ninho com 46 – 50 dias.

Em um dos ninhos artificiais foram encontrados também três ovos de Gavião-morcegueiro, ave pequena e bastante ágil, caça desde andorinhões e beija-flores até morcegos. De acordo com o portal Aves de Rapina Brasil, pode ser encontrado em florestas, bordas de matas, clareiras e em centros urbanos mais arborizados, no Brasil.

Sobre a parceria:

O Recanto Ecológico Rio da Prata e Lagoa Misteriosa mantém a parceria com o projeto Arara Azul, desde fevereiro de 2012 quando foram instalados os primeiros ninhos artificiais nas dependências das fazendas.

Sempre que podem ou são solicitados, os colaboradores do projeto realizam visitas de monitoramento dos ninhos e também dos filhotes que possam ser encontrados.