Recanto Ecológico Rio da Prata inaugura fábrica de biofertilizante

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) inaugurou no dia 7 de agosto a fábrica de chá de composto TMT para a produção de biofertilizantes – adubo orgânico líquido que contém organismos e nutrientes que melhoram a saúde das plantas e pastagens.

O uso de biofertilizantes permite a produção de alimentos mais saudáveis, com menor impacto ao meio ambiente; fortalece as plantas e garante maior resistência ao ataque de pragas e doenças; melhora a produtividade das culturas; apresenta menor custo quando comparado aos fertilizantes químicos; é rico em nitrogênio e outros nutrientes (fósforo, potássio, cálcio, etc.) indispensáveis ao solo; melhora a fertilidade do solo por adição de nutrientes; reutiliza matéria-prima da propriedade; contribui para a redução do aquecimento global, entre outras vantagens.

Para construir a fábrica, colaboradores do Recanto Ecológico Rio da Prata visitaram a propriedade de Martin Simeon, em Maracaju (MS), responsável por compartilhar importantes informações. “Agradecemos o Srº Martin que compartilhou conosco as informações sobre como construir e obter o melhor resultado em cada etapa da produção”, diz Teódison Gonçalves, gerente do atrativo.

A construção da fábrica era um sonho antigo de Eduardo Folley Coelho, proprietário da fazenda. “Estou muito feliz.  Era um sonho antigo que tinha de produzir e usar o biofertilizante feito no local, subproduto que será aplicado no pomar, no sistema agroflorestal e nas pastagens. A meta é substituir a compra de adubo e utilizar o material fabricado na fazenda”, revela.

Eduardo confessa sua curiosidade com os resultados do uso do produto. “Sigo confiante de que irá funcionar. Fizemos muitas pesquisas e acreditamos que teremos, a longo prazo, resultados satisfatórios, duradouros e sustentáveis”.

Atualmente a propriedade utiliza pó de rocha (fosfato) – fonte para remineralização dos solos em substituição aos fertilizantes tradicionais – e também calcário. A partir de agora o biofertilizante vai contribuir para que as plantas utilizem os nutrientes do pó de rocha.

Para montar a estrutura da fábrica foram utilizadas três caixas d’água de 2.000 mil litros cada, canos e tambores de 200 litros, revestidos com filtros. Nesse local serão inseridos os ingredientes in loco: terra de bambu, húmus e serra pilheira. Na sequência é adicionado o melaço – fonte de energia, e inseridas as farinhas de arroz, de trigo, de mandioca e também a farinha animal (de pena, de sangue, farinha de peixe e farinha de carne e osso). O material produzido na primeira remessa foi utilizado em uma área de 200 hectares.

Bruno Rocha, biólogo do atrativo, revela que a importância da construção dessa fábrica, construída pelo colaborador Cateto, é a biofertilização. “Com isso estamos multiplicando microorganismos que são eficientes ao solo, que fazem a fixação dos nutrientes pela planta e que devolvem toda a qualidade de vida e equilíbrio do ecossistema do solo”.

Ações sustentáveis
Práticas de agricultura sustentável e econômica foram adotadas há muito tempo na fazenda, desde a criação da RPPN Cabeceira do Prata – Reserva Particular do Patrimônio Natural, em 1999 até os dias atuais. Além da fábrica de chá composto e o uso de pó de rocha, está a realização do Curso de Agrofloresta; formação de corredores ecológicos; implantação do sistema de energia solar fotovoltaico; aquisição de um barco solar; convênio com o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres – CRAS, de Mato Grosso do Sul, para a soltura de animais na fazenda e, mais recente, o início da criação de abelhas nativas sem ferrão (meliponicultura).

PASSO A PASSO

Teódison e Bruno Rocha compartilham o vídeo com o passo a passo de funcionamento da estrutura com o objetivo de incentivar outras pessoas na construção de fábricas.

Veja abaixo os ingredientes:

Ingredientes in loco: 5kg
Farinha vegetal: 2,5 kg
Farinha animal: 2,5kg
Melaço: 5 litros
Soro de leite: 4 litros
Ligar a estrutura e aguardar 24 horas para aplicar o produto na pastagem.

Ações do IASB no Viveiro de Mudas do Recanto Ecológico Rio da Prata

O Colaborador do IASB, Jefferson, esteve no Recanto Ecológico Rio da Prata nesta quarta-feira (29) para realizar ações no viveiro de mudas do atrativo. O instituto doou sementes das espécies Copaíba, Jatobá Mirim, Bacupari, Seringueira, Capitão, Quaresmeira, Canafístula, Cambui, Chico Magro e Mamica de porca, que foram plantadas no local.

O instituto recebeu do atrativo duas bandejas com mudas de Jaracatiá que serão entregues aos feirantes de Bonito (MS).

Viveiro de Mudas Recanto Ecológico Rio da Prata

O objetivo do Viveiro é a produção de mudas, em especial as espécies típicas do Cerrado, onde as sementes são coletadas diretamente na Reserva Particular do Patrimônio Natural- RPPN – e as mudas são utilizadas em projetos de recuperação de áreas dentro da propriedade, venda para visitantes e também convênios para doação para instituições que trabalhem nesta temática.

Fazenda em Bonito recebe nova etapa de ação de reflorestamento

Colaboradores do Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) realizaram na última quinta-feira (16) mais uma ação de reflorestamento na fazenda Arco-Íris, localizada na divisa dos municípios de Bonito e Jardim.

No local foram plantadas 162 mudas, realizados novos coroamentos e manutenção das mudas novas e também dos plantios realizados anteriormente.

Em parceria com o Instituto Amigos do Rio da Prata, a ação contou também com a participação de Rooswelt Sampaio, um dos responsáveis pelos atrativos turísticos Jardim Ecopark e Buraco das Araras.

“Realmente um projeto em ação! Gostaria de ver mais pessoas envolvidas talvez como um dia de campo para entenderem a importância do trabalho que está sendo realizado para o futuro ambiental, econômico e social da nossa região com a preservação e conservação do Rio Prata. Parabéns pela visão dos idealizadores e dedicação de toda a equipe do Prata e todos os envolvidos nesse projeto”, disse.

Veja as fotos:

Anta mergulhando nas águas cristalinas do Recanto Ecológico Rio da Prata

Um belo registro de uma anta (Tapirus terrestris) nadando nas águas cristalinas do Recanto Ecológico Rio da Prata, passeio de ecoturismo em Jardim (MS). O registro foi feito no dia 11 de julho pelo colaborador do atrativo, Fernando Maidana.

A Tapirus terrestris é o maior mamífero terrestre silvestre e desempenha papel fundamental na dispersão de sementes nas florestas e campos. Além disso, como mostra o vídeo abaixo, são exímias mergulhadoras. Confira:

Onça-parda e filhote são flagradas pelas armadilhas fotográficas instaladas no Recanto Ecológico Rio da Prata

A armadilha fotográfica instalada no Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) flagrou uma onça-parda (Puma concolor) acompanhada por seu filhote na trilha da RPPN Cabeceira do Prata!

Veja o vídeo:

O trabalho de monitoramento da fauna, através das armadilhas fotográficas, é realizado desde 2009 na RPPN – RPPN Fazenda Cabeceira do Prata.

No início de 2019, o atrativo recebeu duas novas armadilhas fotográficas, Trophy Cam HD Essential E3, equipamentos que permitem realizar fotos com 3,8 ou 16MP e vídeos de alta qualidade de resolução permitindo observar o comportamento dos animais no local.

Atrativos do Grupo Rio da Prata conquistam selo Safe Travel do WTTC

O World Travel & Tourism Council (WTTC), único órgão global que representa o setor privado de Viagens e Turismo, concedeu aos atrativos do Grupo Rio da Prata – Estância Mimosa Ecoturismo, Lagoa Misteriosa e Recanto Ecológico Rio da Prata, passeios em Bonito e Jardim (MS), o selo Safe Travels.

O selo, especialmente desenvolvido para este momento, vai permitir que viajantes reconheçam empresas e governos que, ao redor do mundo, adotaram protocolos globais de saúde e higiene – para que possam viver a experiência de uma “Viagem Segura”.

Flutuação no Recanto Ecológico Rio da Prata. Foto: Márcio Cabral

O reconhecimento certifica de que os atrativos atendem aos “Leading Global Protocols for the New Normal – Attractions and Tour Operators – June, 2020”, ou seja, aos Protocolos Globais para o Novo Normal para Atrações e Operadores Turísticos.

O protocolo estipula ações relacionadas a higienização intensificada, treinamento de equipe, diminuição de capacidade de carga, distanciamento social e uso de máscaras e atua também em quatro esferas. São eles: Procedimentos Operacionais e de equipe; experiência segura; Re-construção da Confiança e Implementação de Políticas.

Para Luiza Coelho, Diretora de Sustentabilidade do Grupo Rio da Prata, o selo confirma que “as medidas de prevenção em biossegurança que adotamos são importantes e eficazes já que são as mesmas estabelecidas pelo protocolo do WTTC para as atrações turísticas”.

Luiza acrescenta ainda que a certificação demonstra e reforça que “realmente as atividades ao ar livre são a próxima tendência para o turismo nacional e mundial pois é a melhor forma do homem se reconectar com a natureza nesse período pós- quarentena”.

Os atrativos do Grupo Rio da Prata, assim como outros atrativos turísticos de Bonito e região, retomaram suas atividades no dia 1º de julho de 2020, após cerca de 100 dias com o segmento suspenso devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Abaixo os selos da Lagoa Misteriosa e Estância Mimosa Ecoturismo:

Mergulho com cilindro e flutuação em águas cristalinas na Lagoa Misteriosa. Foto: Marcio Cabral.

Piscinas naturais nas cachoeiras da Estância Mimosa. Foto: Daniel De Granville.

Sobre a WTTC

O World Travel & Tourism Council (WTTC) é a autoridade global na contribuição econômica e social do setor de Viagens e Turismo. Promove o crescimento sustentável do setor de Viagens e Turismo, trabalhando com governos e entidades internacionais para criar empregos, impulsionar exportações e gerar prosperidade.

Junto com a Oxford Economics, a WTTC produz uma pesquisa anual que mostra o setor de Viagens e Tursimo como um dos maiores do mundo, apoiando 330 milhões de empregos e gerando 10.3% do GDP global em 2019.

Turista visita Recanto Ecológico Rio da Prata após quarentena; veja o depoimento

O Recanto Ecológico Rio da Prata retomou suas atividades turísticas (pós -quarentena) no dia 1º de Julho de 2020. Rodrigo Heluany Alabi, de São Paulo, acompanhado por seus familiares, foi um dos primeiros visitantes no atrativo.

Todas as medidas de prevenção ao novo coronavírus são aplicadas, para garantir a segurança de visitantes e colaboradores, entre elas a intensificação da higienização dos ambientes, medição de temperatura dos visitantes, horário agendado, grupos de tamanho reduzido, higienização e/ou esterilização dos equipamentos e distanciamento social. O serviço de buffet será substituído por “a la carte”. Veja aqui as medidas tomadas e aprovadas pela Prefeitura Municipal de Jardim!

Estava preocupado como seria minha viagem nessa pandemia e quero dizer para vocês que me surpreendi de forma positiva. A cidade toda está preparada para nos receber da melhor forma possível. Todos os protocolos de segurança e sanitários estão sendo cumpridos, regras são seguidas, questionários são feitos, grupos reduzidos“, disse.

“Quero dizer para vocês que não deixem de vir, estamos muito seguros aqui, eles estão realmente preparados para nos atender bem. A flutuação que fiz hoje no Recanto Ecológico Rio da Prata é uma das coisas mais lindas que eu já vi na minha vida. Venham pra cá”, conclui.

Veja o depoimento:

Revisão do Plano de Manejo da RRPN Cabeceira do Prata é aprovado pelo Imasul

O Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) publicou no Diário Oficial do Estado, no dia 18 de junho de 2020, a Portaria nº 787/2020 no qual aprova a revisão do Plano de Manejo da Reserva Particular de Patrimônio Natural – RPPN Cabeceira do Prata.

Finalizado em 2007, o Plano de Manejo RPPN Cabeceira do Prata foi aprovado no ano de 2009 (Portaria IMASUL no 104 de 05/06/2009), quando entrou em vigor com cronograma de 5 anos, no qual apresentava ações pontuais, como ações constantes norteando a gestão da RPPN.

Este cronograma original foi revisto em 2014, a partir das experiências com a gestão diária, gerando mais um cronograma de 05 anos, o qual foi finalizado em 2019, trazendo assim a necessidade de sua revisão. Assim, em 2020 foi finalizada e aprovada a revisão do Plano de Manejo da RPPN Fazenda Cabeceira do Prata.

Entre os pontos revisados, estão:

. Inserção de uma Análise Integrada de Diagnóstico atualizada com inclusão dos dados dos monitoramentos ambientais de 2007 para frente;

·Atualização dos dados sócio-econômicos da região e das pesquisas com guias, funcionários e visitantes;

·Atualização dos objetivos e criação das normas gerais da RPPN;

·Atualização das atividades de visitação turística e capacidades de carga;

·Inclusão da análise FOFA, forças e fraquezas;

·Atualização do zoneamento e das normas de uso de cada zona;

·Atualização dos Programas de Manejo;

·Nova regra de revisão pontual e novo cronograma de atividades com prazo de revisão do Plano de Manejo alterado para 10 anos.

O objetivo do plano revisado é continuar sendo um instrumento de proteção a esta área tão relevante para a conservação da biodiversidade mundial.

O documento possui vigência de 10 anos a contar da data da publicação no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul, podendo ser ajustado mediante relatório técnico de monitoria durante a implementação do plano de manejo, aprovada pela Gerência de Unidades de Conservação do IMASUL.

Para mais informações: https://www.riodaprata.eco.br/rppn-fazenda-cabeceira-do-prata

Trajetória do Recanto Ecológico Rio da Prata será tema do Conexão Abeta

Nesta quarta-feira (24), a partir das 16h30 (horário de Brasília), a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA) dá sequência ao Conexão ABETA, evento que promove um bate-papo sobre temas importantes no segmento.

Nesta quarta-feira, o assunto em pauta será “25 anos de amor a natureza”, no qual relata a trajetória do Recanto Ecológico Rio da Prata, atrativo de ecoturismo localizado em Jardim (MS), reconhecido por sua águas cristalinas, iniciativas sustentáveis e detentor de diversos prêmios nacionais e internacionais. Eduardo Folley Coelho e Simone Spengler Coelho, proprietários do passeio, compartilham a história.

A reunião será via Google Meets. Assista: https://meet.google.com/gmt-whdu-odm

Veja a programação:

Conexão Abeta

Programação (horário de Brasília):
16h30 – Convidados Especiais
17h15 – Bate Papo Associados Abeta
17h45 – Considerações Finais
18h00 – Encerramento

Recanto Ecológico Rio da Prata celebra 25 anos de atividades

O Recanto Ecológico Rio da Prata, passeio de flutuação localizado em Jardim (MS), comemora 25 anos de história nesta segunda-feira, 15 de junho.

Fundado em 1995, o atrativo encanta por suas águas cristalinas e contato intenso com a natureza. O passeio de flutuação, um dos mais procurados na região, inicia-se com uma caminhada pela mata ciliar dos Rios Olho d’Água e Prata. Esse momento é ideal para observar árvores centenárias, orquídeas e bromélias e é possível avistar diversas espécies de aves e muitos mamíferos como: quati, macaco prego, queixada, cotia, tamanduá, cateto. Após esse percurso, o visitante se depara com a nascente do Rio Olho D’Água, uma imensa piscina natural de águas cristalinas, local onde começa a flutuação.

Além do passeio de flutuação, o Recanto Ecológico Rio da Prata oferece atividades como mergulho com cilindro, passeio a cavalo, observação de aves e um almoço com pratos regionais.

“Hoje, dia 15 de junho, comemoramos 25 anos de ecoturismo. Quando iniciamos nosso sonho era promover atividades ao ar livre tendo como prioridade a conservação ambiental, sempre com espírito de aventura, amor e respeito à natureza. Ao longo desses anos de muito aprendizado e evolução, nos tornamos o que somos hoje: um atrativo de ecoturismo premiado internacionalmente! Agradecemos aos nossos colaboradores, parceiros, clientes e amigos por estarem juntos conosco nesta caminhada. Desejamos dias melhores e que em breve esperamos vê-los novamente”, revela Simone Spengler Coelho, diretora do atrativo.

Início

A história do passeio teve início em junho de 1995, quando recebeu os primeiros grupos de turistas. O objetivo inicial era criar um modelo de ecoturismo organizado, com foco em qualidade e segurança, que fosse viável economicamente e conciliasse desenvolvimento regional com conservação ambiental.

Proteção

Em 1999, foi criada a Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Fazenda Cabeceira do Prata, uma categoria de Unidade de Conservação (UC) prevista no Sistema de Nacional de Unidade de Conservação (SNUC – Lei 9.985/2000), criada pela iniciativa do proprietário rural, ou seja, sem desapropriação de terra. No momento em que decide criar uma RPPN, o proprietário assume compromisso com a conservação da natureza, pois uma vez criada, tem caráter perpétuo. A área da RPPN engloba toda a mata ciliar do rio Olho d’Água, desde a sua nascente até o rio da Prata.

Reconhecimento

O Recanto Ecológico Rio da Prata, ao longo de sua trajetória e por sua responsabilidade socioambiental, recebeu importantes prêmios. Em 2019, recebeu o reconhecimento, junto com os outros atrativos do Grupo Rio da Prata, a Estância Mimosa Ecoturismo e a Lagoa Misteriosa, “Finalista do Prêmio 2019 Tourism for Tomorrow Awards”, realizado pelo WTTC (World Travel & Tourism Council), na categoria Destinations Stewardship Award, voltado para organizações líderes que ajudam no desenvolvimento sustentável do destino, beneficiando seus moradores e visitantes.

Também em 2019 conquistou o 3º Lugar no Prêmio Nacional do Turismo 2019, evento promovido pelo Ministério do Turismo em parceria com o Conselho Nacional de Turismo (CNT), na Iniciativas de Destaque – categoria Aproveitamento para o Patrimônio Natural para o Turismo; em 2018 conquistou o Prêmio ECO, promovido pela Amcham & Estadão, Com o trabalho “Recanto Ecológico Rio da Prata e Lagoa Misteriosa: Gestão de atrativos de ecoturismo” e também conquistou a 8ª edição do Prêmio Braztoa na categoria Parceiros do Turismo, com a iniciativa “Na pegada da sustentabilidade: o modelo de gestão de ecoturismo do Recanto Ecológico Rio Da Prata e Lagoa Misteriosa (Jardim-MS)”, entre outras conquistas. (Veja aqui) .

Sistema de Gestão de Segurança

Os atrativos do Grupo Rio da Prata implantaram em suas operações o Sistema de Gestão de Segurança (SGS), desenvolvido pelo Programa Aventura Segura da Associação Brasileira de Ecoturismo e Turismo de Aventura – ABETA e certificado pela ABNT Certificadora desde 2010. Através do SGS todos os funcionários participam de capacitações de primeiros socorros e simulados de acidentes a fim de garantir maior segurança para toda a equipe e visitantes. Em 2016, o Recanto Ecológico Rio da Prata foi o primeiro atrativo turístico do Brasil a receber a Certificação ISO 21101 (International Organization for Standardization), na modalidade caminhada e flutuação (snorkeling).

Compartilhando experiência

Em seus 25 anos de operação turística, visitantes compartilharam depoimentos sobre a experiência vivenciada no passeio também no TripAdvisor. Léo Simões Neto visitou o passeio em março deste ano e revelou: “O local é simplesmente demais, e oferece todo o suporte necessário para que se posse desfrutar de um dia inesquecível. O almoço, diga-se de passagem, é delicioso! Em relação às belezas naturais, especialmente o Rio Olho D’água e sua flora e fauna, não há palavras para descrever quão lindo e perfeito é tudo aquilo”.

Aluizio também visitou o passeio em março deste ano. “Minha expectativa foi superada em todos os sentidos! Funcionários atenciosos, guia do passeio com muito conhecimento da fauna e flora da região, organização e estrutura da fazenda simplesmente impecável. Sobre o passeio, de tirar o fôlego uma beleza rara! Inesquecível”.

Para mais informações sobre o atrativo, acesse: www.riodaprata.eco.br