Diretor do Grupo Rio da Prata recebe Moção de Congratulação por ações em prol da preservação dos Recursos Hídricos do MS

O Diretor do Grupo Rio da Prata, Eduardo Folley Coelho, foi homenageado com Moção de Congratulação concedida pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, em reconhecimento pela contribuição no desenvolvimento de trabalhos e ações em prol da preservação dos Recursos Hídricos do Estado de Mato Grosso do Sul.

A homenagem foi entregue durante a realização do II Seminário Estadual da Água, evento virtual realizado em março deste ano, proposto pelo Deputado Estadual e Coordenador-Presidente da Frentte Parlamentar de Recursos Hídricos/ALEMS, Renato Câmara (MDB).

O Grupo Rio da Prata é formado pelos passeios de ecoturismo Recanto Ecológico Rio da Prata e Lagoa Misteriosa, em Jardim e a Estância Mimosa, em Bonito, resultado de um projeto familiar que colocou em prática a capacidade de empreender e inovar, com o propósito de criar um modelo de ecoturismo organizado com visitação limitada, focado em qualidade e segurança, além de economicamente viável. Além de proporcionar uma experiência de encantamento aos visitantes, contribuem com a preservação da dos rios e natureza da região.

Veja abaixo a Moção:

“A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul, Casa de Leis e da Cidadania, por proposição do Deputado Estadual Renato Câmara, homenageia em comemoração a Semana Estadual da Água, de 16 a 22 de março – Lei n. 4.878/2016, o Senhor Eduardo Folley Coelho pela contribuição no desenvolvimento de trabalhos e ações em prol da preservação dos Recursos Hídricos do Estado de Mato Grosso do Sul”.

IGMA realiza ação ambiental no Recanto Ecológico Rio da Prata

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) recebeu no dia 12 de março nova ação em parceria com o Instituto Guarda Mirim Ambiental de Jardim-MS (IGMA).

Trata-se dos projetos “Cuidar e Preciso recuperação das matas ciliares dos Rios da Prata Santo Antônio e Miranda” e projeto “Semeando vida no cerrado sempre”.

Participantes do IGMA realizaram atividades de educação ambiental no Viveiro de Mudas do atrativo turístico, no qual foi feita limpeza e organização das bancas e retirada de ervas daninha.

O viveiro de mudas do Recanto Ecológico Rio da Prata produz, em especial, as espécies típicas do Cerrado, onde as sementes são coletadas diretamente na Reserva Particular do Patrimônio Natural- RPPN. As mudas são utilizadas em projetos de recuperação de áreas dentro da propriedade, venda para visitantes e também convênios para doação para instituições.

Após as atividades no viveiro, os alunos e monitores do IGMA realizaram o passeio de trilha e flutuação no Recanto Ecológico Rio da Prata, acompanhados pelos guias de turismo Marcos Violante e Marcelo Ortiz.

Biólogo José Sabino realiza monitoramento no Recanto Ecológico Rio da Prata

José Sabino, Biólogo, Professor da Uniderp, atua há mais de 25 anos junto ao Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS). Durante todo esse período foi possível acumular um conhecimento bastante robusto , através de pesquisas realizadas no local, orientações de projetos de Mestrado e Doutorado, em colaboração com professores e pesquisadores de outras universidades, tanto do Brasil quanto do exterior.

Biólogo José Sabino acompanhado por Teódison Gonçalves (Mano), gerente do Recanto Ecológico Rio da Prata.

Teve início, então, neste mês de março no Recanto Ecológico Rio da Prata, trabalho de monitoramento para a criação de um protocolo com informações precisas , com evidências e métricas que auxilie na exploração da biodiversidade de maneira sustentável do local.

VEJA AQUI O DEPOIMENTO!

“Temos uma base que permite que a gente que contribua com a sustentabilidade com a operação turística de mínimo impacto, que é um dos objetivos do ecoturismo”, diz Sabino.

Ao longo desses anos, José Sabino descreveu elementos como relação entre os organismos , os processos ecológicos, as interações entre peixes e a mata ciliar. “Um conjunto de informações, que permite que a gente conheça o funcionamento desse sistema biológico riquíssimo, um ambiente com um padrão elevadíssimo, tanto da operação turística, quanto da riqueza , as espécies que compõe a biodiversidade. Temos aqui por volta de 65 espécies de peixes registradas na região”, diz.

São peixes diurnos e noturnos, que migram e que realizam diversos processos biológicos na região. “Alguns peixes como a piraputanga interagem curiosamente com os macacos prego. Eles comem frutos ao longo da mata ciliar e parte desses frutos caem na água fazendo com que as piraputangas, imediatamente, venham comer esses frutos e depois acabam dispersando as sementes ajudando na manutenção do sistema”, explica o biólogo.

“São relações ecológicas como essa que permite que a gente conheça o rio em maior profundidade e, através desse conhecimento, gere informações que contribua com o monitoramento que revela a saúde do rio mesmo depois de 25 anos de uma operação turística bastante controlada, com protocolos e que permite a interação do turista com o meio ambiente”, acrescenta Sabino.

As informações serão compiladas em um protocolo com evidências e métricas que auxilie na exploração da biodiversidade de maneira sustentável, gerando assim informações para os guias , colaboradores e visitantes.

Cantor Vitor Kley flutua nas águas cristalinas do Recanto Ecológico Rio da Prata

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) recebeu no dia 8 de março a visita do cantor Vitor Kley. Acompanhado pelo guia de turismo Martins, realizou o passeio de flutuação e se encantou com as águas cristalinas do local.

Estou muito feliz em conhecer o Rio da Prata, é um visual que nunca vi na minha vida. É tudo tão lindo embaixo d’água, dá uma paz. É um outro universo”, revelou.

Na foto: Vitor Kley, Simão e Tony.

Vitor Kley é um dos principais nomes do cenário musical no som estilo pop. Gaúcho, porém morador em Santa Catarina, é dono dos hits “O Sol”, “Morena”, “Adrenalizou”, entre outros.

O cantor visitou o atrativo na companhia de seus amigos Simão e Tony.

Veja abaixo o depoimento sobre a experiência:

Chef Carlos Bertolazzi visita atrativos do Grupo Rio da Prata

Os atrativos do Grupo Rio da Prata – Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS) e o Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) receberam nos dias 15 e 16 de fevereiro a visita do Carlos Bertolazzi, premiado Chef e apresentador de TV, atualmente à frente do programa Fábrica de Casamentos.

Acompanhado por familiares, na Estância Mimosa realizou o passeio de trilha e cachoeira, conheceu e degustou a gastronomia regional bem como saboreou o tradicional doce de leite.

Sobre a experiência, compartilhou em suas redes sociais:

“Um doce de leite pra chamar de meu. Que delícia de almoço aqui na Estância Mimosa em Bonito/MS. Comida feita com amor sob supervisão do meu querido amigo Chef Paulo Machado. E o doce de leite merece a fama que tem. Final perfeito pra esse almoço delicioso”.

Já no Recanto Ecológico Rio da Prata, realizou o passeio de flutuação, conheceu os projetos ambientais e também se deliciou com a gastronomia do atrativo.

“Bonito e região é lindo! Das águas cristalinas ao seu povo acolhedor. Muito obrigado a cada um que nos recebeu com muito carinho. A despedida foi no incrível Recanto Ecológico Rio da Prata. Voltaremos em breve!”.

Recanto Ecológico Rio da Prata doa 200 kg de húmus para viveiro de mudas da Prefeitura de Bonito

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) realizou nesta sexta-feira (05) a doação de 200 kg de húmus, produção própria da fazenda, para a Secretaria de Meio Ambiente de Bonito (SEMA).

A retirada foi realizada por Thyago Sabino, biólogo e técnico da SEMA, acompanhado por Mussoline.

“O substrato doado pelo Recanto Ecológico Rio da Prata tem o objetivo de produzir mudas que serão utilizadas em reflorestamentos junto com o IASB (Instituto das Águas da Serra da Bodoquena), em projetos de arborizações urbanas e doadas também à população de Bonito, com o intuito de manter a cidade mais bonita e saudável”, revela Thyago Sabino.

Ele acrescenta ainda que “a parceria entre as instituições é muito importante, prezamos muito por isso, pois assim é possível viabilizar os projetos ambientais e consequentemente fazer uma cidade melhor”.

O viveiro de mudas da Prefeitura de Bonito, criado em 2000, conta com mudas de diversas espécies nativas que são usadas para recuperação florestal e arborização urbana.

Vivência fotográfica é nova opção de atividade no Recanto Ecológico Rio da Prata e na Estância Mimosa

Bonito e região, no Mato Grosso do Sul, possui belezas únicas e paisagens deslumbrantes, muitas delas vistas nos passeios de ecoturismo, percorrendo trilhas, cachoeiras e rios de águas cristalinas do destino.

É com esse cenário que o fotógrafo de natureza e biólogo Daniel De Granville, em parceria com os atrativos turísticos Recanto Ecológico Rio da Prata, em Jardim, e a Estância Mimosa Ecoturismo, localizada em Bonito, apresenta uma nova atividade: Vivências Fotográficas.

Participantes terão a oportunidade única de aprender alguns conceitos teóricos básicos sobre fotografia e já praticar no mesmo local. As atividades são feitas em caráter exclusivo, com maior disponibilidade de tempo do que nos passeios normais, permitindo uma experiência mais plena.

Em grupo reduzidos, com até 3 participantes, a Vivência na Estância Mimosa terá duração de 4 horas. O local é rico em fauna e flora e na sede da fazenda será possível fotografar aves, jacarés e outras espécies. As águas cristalinas do rio Mimoso, as formações calcárias e a exuberância da mata preservada chamam atenção dos visitantes e são paisagens ideais para a prática da fotografia.

Já a Vivência Recanto Ecológico Rio da Prata será realizada no passeio de mergulho de cilindro, com até dois participantes. A sensação que se tem ao mergulhar nas águas azuis do Rio da Prata é a de estar voando sobre o fundo do rio acompanhado pela grande diversidade de peixes existentes no local.

Durante o mergulho, os participantes serão acompanhados pelo instrutor e pelo fotógrafo, garantindo que possam explorar as oportunidades fotográficas com mais eficiência e total segurança. Não são necessárias certificação ou experiência prévia em mergulho autônomo.

O que será aprendido

A vivência fotográfica, em ambos atrativos, começa abordando princípios básicos da fotografia em geral e depois é direcionada a técnicas e conceitos específicos da fotografia de natureza. O conteúdo inclui temas como velocidade do obturador, abertura do diafragma, sensibilidade ISO, profundidade de campo, fotometria, compensação de exposição, composição e enquadramento em fotografia de natureza.

Para participar é necessário possuir câmera fotográfica digital e ter proteção para uso debaixo d’água (caixa ou bolsa estanque).

Agendamentos

Ficou interessado? Os agendamentos para as Vivências Fotográficas Estância Mimosa e Recanto Ecológico Rio da Prata podem ser feitas pelo telefone (67) 3255 3197 | WHATSAPP: (67) 9 9991 3565 | E-mail: pin@photoinnatur.com .

Onça-parda e jaguatirica são alguns dos registros da armadilha fotográfica no Recanto Ecológico Rio da Prata

Onça-parda, Anta, Jaguatirica, Lobinho, Tamanduá-bandeira, Irara e Tatu-Galinha foram as espécies flagradas pela armadilha fotográfica no Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS).

Desde 2011, o atrativo utiliza o equipamento para realizar o monitoramento ambiental e o diagnóstico das espécies, instalados em diferentes pontos da fazenda! ⠀

O resultado: cenas lindas e inusitadas da fauna que temos o prazer em compartilhar com todos vocês. Veja abaixo:⠀
⠀⠀

Deck Submerso no Recanto Ecológico Rio da Prata – 22 de Janeiro de 2021

Que incrível! Olha só como está o deque do Vulcão no Recanto Ecológico Rio da Prata nesta sexta-feira, 22 de janeiro. A cheia no rio Olho D’Água nos presentou novamente com belas imagens na qual mostra o deck submerso pelas águas cristalinas do atrativo!

Esse cenário é reflexo da sua mata ciliar conservada e por estar dentro de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN, um tipo de Unidade de Conservação.⠀

Quando chove muito, o rio da Prata enche, ocasionando o represamento e aumentando assim o nível de água do rio Olho D’Água. É um episódio raro,!!

Mas por que as águas continuam tão cristalinas?

O rio Olho D’Água, onde acontece o passeio de trilha e flutuação, só se mantém cristalino devido à preservação das suas matas ciliares mostrando o quão importante é a implantação das Unidades de Conservação como a Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN, no qual o atrativo está inserido.

Quando estas matas são mantidas, há menos erosão nas margens e consequentemente menor carreamento e deposição de sedimentos nas águas. Por isso, mesmo diante de enchentes e chuvas fortes, a água do rio Olho D’água permaneceu tão transparente.

Vídeo: Colaborador Fernando Maidana

Recanto Ecológico Rio da Prata doa 162 mudas para Instituto Homem Pantaneiro

O Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) recebeu no dia 13 de janeiro a visita de Sérgio Barreto, do Instituto Homem Pantaneiro (IHP) – ONG que atua na preservação e recuperação do Pantanal.

O atrativo realizou a doação de 162 mudas nativas do viveiro de mudas, que serão utilizadas em uma ação de educação ambiental com a população ribeirinha da Serra do Amolar, região afetada pelos incêndios no ano passado.

Com essas mudas vamos iniciar o processo de regeneração da área e realizar também o replantio para a reestruturação de alguns ambientes“, disse Sérgio.

As espécies doadas foram: Tucaneira (18), Pororoca (12), Ipê roxo (12), Mamão (54), Jaracatiá (18), Sagra d’água (18), Embaúba (18) e Ingá vera (12).

Sérgio Barreto ao lado de Waldemilson e Bruna, colaboradores do Recanto Ecológico Rio da Prata.